Publicidade

Ads Here

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Alemanha proibe sexo com animais

Queria apenas salientar: "presidida pelo bibliotecário Michael Kiok, que mantém uma relação amorosa com a sua cadela de raça Pastor Alemão, Cissy, há sete anos."
O Bundesrat, o órgão constitucional da República Federal Alemã, determinou na sexta-feira a proibição do “uso de animais para atividades sexuais”. Quem prevaricar poderá ser condenado a uma pena de multa até 21 mil euros, segundo o jornal espanhol El País.

Embora no passado a Alemanha tenha sido tolerante para com a zoofilia, em 2012 decidiu aceitar uma antiga reclamação das associações de defesa dos direitos dos animais e que exigiam que a prática sexual entre seres humanos e animais fosse proibida no país.

A iniciativa destas associações foi apoiada pelo Ministério da Agricultura, que redigiu uma reforma à lei federal. Em dezembro, o Bundestag (Parlamento) aprovou a reforma da lei, uma decisão que ignorou um protesto do grupo Compromisso Zoófito para a Tolerância e a Caridade (ZETA), presidida pelo bibliotecário Michael Kiok, que mantém uma relação amorosa com a sua cadela de raça Pastor Alemão, Cissy, há sete anos.

O grupo Zeta lançou uma campanha nacional para impedir a proibição da zoofilia, argumentando: “As leis morais, tais como a proibição da zoofilia, não têm nada a ver com um estado de direito. É mais fácil entender os animais do que, por exemplo, as mulheres”, disse Michael Kiok, ao jornal Tagesspiegel.

Kiok, que já foi casado, confessou que durante anos oprimiu a sua inclinação por animais, depois de ter tido “a sua primeira experiência aos 15 anos”. “Sentimo-nos criminosos”, sublinhou o bibliotecário, adiantando que os cerca de 100 mil alemães que praticam regularmente a zoofilia sentem o mesmo.

Apesar da derrota legal, Kiok referiu que o grupo ZETA vai recorrer para o Supremo Tribunal para invalidar a lei, que ainda deverá ser ratificada pelo presidente alemão, Joachim Gauck.

fonte: JN